Saúde 06/06/2016

Alimentos associados a saúde dos ossos.


Uma coluna de Talita Gentil


Alimentos associados a saúde dos ossos

A perda de massa óssea é um problema sério, que atinge cada vez mais pessoas, sendo a maioria  mulheres acima de 50 anos e na menopausa. A doença é responsável por deixar os ossos menos  densos e assim mais frágeis e suscetíveis a fraturas.

O problema progride lentamente e raramente apresenta sintomas antes que aconteça algo. Por isso, é  importante focar na prevenção. É aconselhado que desde a gestação, a alimentação seja vista como  meio de prevenção contra a osteoporose. Se uma pessoa teve uma alimentação rica em cálcio, vitamina  D e ômega 3 durante a infância e adolescência, ela terá menos chances de ter osteoporose quando  adulta.

Conheça superalimentos que ajudam você a combater a doença, e um inimigo do cardápio contra a  osteoporose.

Leite : Para aqueles que não são intolerantes à lactose, é o principal alimento para fortalecer os ossos.  Ele carrega a maior quantidade de cálcio, a substância mais importante para a formação dos ossos. É  aconselhado pelo Ministério da Saúde que adultos com menos de 50 anos de ambos os sexos  consumam 1000 mg de cálcio por dia, enquanto para aqueles que têm mais de 50 precisam de doses de  1200 mg. Um único copo de 250 ml de leite tem 300 miligramas de cálcio. Por conter cálcio de origem  animal, que é absorvido pelo organismo com mais facilidade.

Derivados do leite :Se você não é um bebedor de leite, um copo de iogurte pode ser uma boa saída para  incluir cálcio na sua dieta. Um copo de iogurte de 250 ml possui quase a mesma quantidade de cálcio  que um copo de leite. O queijo age da mesma forma que o iogurte, e pode ser consumido até em  versões livres de lactose, já que o cálcio continua presente no alimento mesmo assim.

Sardinha: Este peixe contém altas doses de cálcio e vitamina D, o que ajuda a deixar os nossos ossos  mais fortes. Um prato com três sardinhas é tão ou mais benéfico para os ossos do que um copo de leite  ou de iogurte.

Vegetais : Além de já serem reconhecidos como fontes de vitaminas, os vegetais, principalmente aqueles  de cor verde, como brócolis, couve, couve-flor, espinafre e agrião, são excelentes para fortificar os  ossos.

Soja: Os grãos de soja e seus derivados têm efeito benéfico na fortificação dos ossos. 

Salmão :Este peixe e outras espécies ricas em gorduras boas, como o atum e a truta, têm a melhor  combinação para manter a saúde dos ossos: vitamina D, cálcio e ômega-3. Com uma alimentação rica  nesses nutrientes e o costume de fazer exercícios, fica muito mais difícil perder massa óssea.

Nozes e castanhas: Elas podem fortalecer os ossos de inúmeras maneiras. O principal motivo é a  quantidade de ômega-3 de origem vegetal que esses alimentos possuem. Eles também contêm altas  quantidades de cálcio em sua composição.

Linhaça: O consumo de sódio em excesso pode ser um gatilho para a perda de cálcio nos ossos. O  consumo regular de linhaça auxilia os rins a excretar água e sódio, e assim pode proteger os ossos da  perda de cálcio. Além disso, a linhaça é ótima fonte de ômega-3, gordura boa, que aumenta a densidade  dos ossos.

Importantes na formação dos ossos, ele cai bem em qualquer tipo de molho, salada e é fácil de colocar  na dieta. Além disso, possui vitaminas A, C e licopeno- substância que dá a coloração vermelha ao  tomate e que previne contra vários tipos de câncer.

Sal: O sal é um dos alimentos que mais prejudica os ossos, por ser a principal fonte de sódio. Este  mineral dificulta a absorção de cálcio dos nossos ossos, fazendo com que fiquem mais suscetíveis a  quebras e fraturas. Por isso, principalmente mulheres na menopausa, devem evitar o sal, procurando  seguir as recomendações do Ministério da Saúde, a quantidade indicada pela instituição é de seis  gramas de sódio por dia.

Desenvolvimento: PWI

© 2011 A janela de Paraty. Todos os direitos reservados.