Entrevista 12/05/2015

Foto: jorge martins

Capovilla fala sobre os novos arranjos para a música de Zé Kleber.


O trabalho vai ser apresentado na Casa de Cultura.


Matias Capovilla nasceu em São Paulo e como a maioria das pessoas que chega a Paraty, resolveu dar um tempo das loucuras e correrias das grandes cidades:

- Tenho um filho ainda criança e quero que ele tenha uma criação mais humana e ligada à natureza.Comheço Paraty desde 1987 quando tocava em festas e réveillons, agora é bom ver o Núcleo de Novas Mídias já tomando forma. Minha irmã Lia, vem desenvolvendo esta ideia e acho que é o momento de incrementarmos o setor de áudio e vídeo, comenta Matias.

A exemplo da irmã, Matias também participou ativamente da ECOTV criando trilhas para os programas e colaborando com a estética musical. Trouxe seu estúdio de São Paulo e vai disponibiliza-lo para produção de projetos locais:

- Desde 2006 não toco mais ao vivo, passei a me dedicar à produção musical em estúdio. Toquei em diversas bandas durante 25 anos e resolvi dar um tempo. Meu objetivo com este estúdio em Paraty é poder desenvolver projetos pessoas num ambiente mais tranquilo e analisar propostas locais, explica Matias.

Em Paraty este ano, fez um trabalho para o SESC- SP sobre os 50 anos de sambas enredo de São Paulo e Rio de Janeiro. Foi o primeiro trabalho do estúdio em Paraty:

- Foi bom ter feito este projeto do SESC e experimentar as possibilidades do estúdio. Agora estou voltado para um projeto bem interessante que é vai homenagear durante uma semana o paratiense José Kleber.  Estamos preparando os arranjos para as canções e estou gostando bastante dos resultados, acho que as pessoas também vão curtir, comenta Matias.

Ao lado de Matias no projeto está Rogério Custódio que vem propondo canções e sugestões para os arranjos:

- O bom do Zé Kleber é que muitas canções estão gravadas com violão e voz, o que da margem a criarmos uma nova leitura sem comprometermos a proposta inicial, estamos montando um grupo de músicos que vai mostrar tudo isso ao vivo, diz Rogério.

O trabalho vem em ritmo intenso e a expectativa vem crescendo à medida que a data limite se aproxima:

- Zé Kleber é um patrimônio cultural de Paraty, seu trabalho é múltiplo e muito criativo. Existe a possibilidade do trabalho virar um CD. A Casa da Cultura está se mostrando bastante interessada, explica Matias.

O Estúdio esta pronto para receber as propostas da cidade e desenvolve-las damelhor forma possível:

- Aqui eu tenho uma estrutura com instrumentos e equipamentos que possibilita um resultado muito bom. Quero produzir bons produtos com depoimentos de músicos de ciranda e outro seguimentos demúsicas da cidade, fala Matias.

Esta sendo analisada a possibilidade da organização de um festival unicamente com músicas sobre Paraty. Isso seria feito em parceria com a Casa de Cultura e Matias seria o respossável pelos arranjos:

- Estamos caminhando com este projeto que será amplamente divulgado. Queremos a participação da classe musical de Paraty, sem nenhuma restrição de estilos, antecipa Matias Capovilla.

Para maiores informações as pessoas podem entrar em contato com o email: matiascapovilla@gmail.com

 

 

Galeria de Fotos

matias capovilla

matias capovilla

Foto: jorge martins

Desenvolvimento: PWI

© 2011 A janela de Paraty. Todos os direitos reservados.