Entrevista 13/10/2014

Foto: joão lebrão

Batom no cais.



Batom no Cais

Ela é do interior, mas seu coração e sua alma estão ligados às coisas do mar. Maria Cristina de Carvalho nasceu em Campinas SP se criou em uma fazenda em Itapira SP, se formou em Turismo, trabalhou na CVC, já foi bancária, mas o seu destino era viver perto do mar:

- Meu encontro com Deus é no mar. É no mar que eu me equilibro e me abasteço com coisas positivas. Lembro que minha mãe perguntou o que eu queria que ela pintasse num quadro e eu, com seis anos, disse que queria que ela desenhasse o mar e barcos. Este quadro guardo até hoje comigo, explica Maria Cris.

Cheia de vida, bonita e aos 38 anos Maria chegou a Paraty depois da morte de seu pai há dois anos e meio, chegou a passar algumas temporadas na Bahia, mas resolveu ficar pelas terras caiçaras:

- Conheço Ubatuba e Paraty desde pequena, costumávamos vir para algumas temporadas. Acompanhei meu pai e sua doença até o final, éramos muito ligados. Depois de sua morte não consegui ficar mais na fazenda, estava triste e resolvi concretizar meu sonho de viver perto do mar. Diz Maria Cris com emoção.

Em Paraty ela comprou um barco e foi trabalhar no cais. Loira, bonita e extremamente simpática. Conquistou de imediato à população eminentemente masculina que trabalha por lá:

- Imagina. sem experiência alguma no meio daquele mundo novo. Foi um susto pra mim e para eles. Felizmente fui muito bem recebida e fiz muitos amigos que sempre me ajudaram. Um deles foi o Renan que até hoje é meu braço direito, meu marinheiro de fé, comenta Maria.    

Seu barco “Sol de Paraty” é um dos mais solicitados, tem capacidade para 15 pessoas e faz o roteiro pelas principais ilhas da Baia de Paraty. Maria Cristina fez o curso na capitania e está habilitada para a condução da embarcação, embora raramente o faça:

- Dou uma força no embarque de passageiros e deixo o Renan cuidar do resto. Atualmente estou colaborando como voluntária com o Instituto Náutico e lá estou aprendendo a velejar. Uma experiência fantástica.

Maria Cris exerce múltiplas atividades: Pratica body board, é voluntária da Companhia de Dança, terapeuta de Florais de Bach (onde é bastante solicitada), pratica corrida, ótima dançarina, excelente cozinheira de brigadeiros, etc, etc....

- Depois de tristezas profundas eu quero mesmo é saborear a vida, uma das coisas que mais gosto é entrar num barco e ir até a Praia do Engenho ver o belo por do sol que acontece lá. É mágico e renovador, fala Maria Cris com um largo sorriso.

Maria Cristina termina a entrevista se aprontando para dar uma corrida do Caborê (onde mora) até o Pontal. Agitada e sorridente avisa que as consultas para os Florais de Bach podem ser marcadas pelo telefone 24 99851 2666 e os passeios no “Sol de Paraty” : 24 99824 6058.

 

Tchau Mariaaaaaa

Galeria de Fotos

maria cris

maria cris

Foto: joão lebrão

maria cris

maria cris

Foto: joão lebrão

maria cris

maria cris

Foto: joão lebrão

maria cris

maria cris

Foto: joão lebrão

maria cris

maria cris

Foto: joão lebrão

maria cris

maria cris

Foto: joão lebrão

maria cris

maria cris

Foto: joão lebrão

maria cris

maria cris

Foto: joão lebrão

O quadro que sua mãe, Alice, pintou

O quadro que sua mãe, Alice, pintou

Foto: joão lebrão

Desenvolvimento: PWI

© 2011 A janela de Paraty. Todos os direitos reservados.